segunda-feira, 24 de junho de 2013

Os grafites nos muros das ruas também falam

Em julho de 2008, nesta que uma das maiores e mais populosas metrópoles do mundo, um muro localizado em plena Avenida 23 de Maio de dimensões não indiferentes de quase 700 metros quadrados, amanheceu pintado inteiramente de cinza devido a uma nova lei de combate à poluição visual pela prefeitura de SP.



Após isso, enquanto os artistas "Os Gêmeos", "Nina" e "Nunca" eram reconhecidos mundialmente com os seus trabalhos recém pintados na área externa do museu de arte moderna britânico Tate Modern (antiga Tate Gallery, renomeada em 2000) em Londres, na Inglaterra, suas obras eram apagadas em sua própria cidade.

Vale destacar que a história do grafite nasceu justamente da falta de distribuição de renda e o muro foi exatamente a fenda que permitiu com que os jovens da periferia, sem dinheiro e formação acadêmica, logo com poucas chances de serem bem sucedidos, criassem uma identidade visual única.

Realizado por Marcelo Mesquita e Guilherme Valiengo, o documentário "Cidade Cinza" inspirado no cotidiano brasileiro, mostra um pouco sobre a carreira, as dificuldades enfrentadas para expor suas obras pelas ruas da cidade, suas paixões, além de retratar nossa realidade sobre essa "selva de concreto", como o próprio autor mesmo o define. Assista ao trailer no vídeo abaixo.



Nota: O que você achou do vídeo?

0  comentários:

Postar um comentário

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido
Jogos Friv

Arquivos