sábado, 29 de agosto de 2015

Professor que perdeu a voz através do cigarro

Todo ano, 5 milhões de pessoas morrem no mundo vítimas do cigarro. Para se lembrar do Dia Nacional de Combate ao Fumo (29), a agência OpusMúltipla criou para a Secretaria de Saúde do Paraná a campanha "Quando fumar não mata" que conta a história do professor João Cândido que teve câncer na laringe.


A doença foi descoberta 14 anos após ele largar o cigarro. Em consequência disso, o professor necessitou de retirar as suas cordas vocais. Atualmente, para se comunicar ele somente consegue falar através de uma laringe eletrônica. O objetivo além de conscientizar as pessoas é fazer com que elas reflitam se esse benefício realmente vale a pena. Além disso, ele ainda complementa que a intenção não é evangelizar as pessoas até porque ele entende o quanto é difícil parar de fumar.

É importante lembrar que curiosamente o arquiteto Oscar Niemeyer, por exemplo, conseguiu viver mais de 100 anos de idade sempre fumando os seus cigarros e charutos (cubanos, de preferência), bebendo e até mesmo comendo carne vermelha (possibilidade de conter hormônios, esteroides ou antibióticos). Porém, poucos dias antes de completar 105 anos de idade, ele acabou falecendo de infecção respiratória. Segundo pesquisadores, a explicação para esta longevidade talvez seja do arquiteto ter tido a sorte de possuir uma genética privilegiada. Ao final, a campanha faz um alerta: Antes de acender o próximo cigarro, assista ao vídeo abaixo. A produção é da TheYouth.



Nota: O que você achou da ação?

0  comentários:

Postar um comentário

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido
Jogos Friv

Arquivos