sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Polêmica por trás do experimento tendencioso

As reações dos profissionais de recrutamento ao avaliar fotografias de negros e brancos estão provocando enormes discussões nas redes sociais sobre o racismo. Isso porque a campanha criada pela agência Master Comunicação para o Governo do Estado do Paraná foi colocada de forma bem tendenciosa ao público.



Em uma sala de reunião, funcionários de recursos humanos devem opinar sobre quem são ou o que fazem as pessoas que estão nas fotografias. Nas imagens, negros e brancos executam as mesmas tarefas. No entanto, as impressões dos recrutadores mudam de acordo com a cor da pele em questão. No caso de uma mulher branca limpando uma bancada, os recrutadores avaliam que é alguém cuidando da própria casa. Porém, uma mulher negra, que aparece em situação semelhante é considerada uma empregada doméstica.

Outro exemplo é de homens vestidos de terno. Na fotografia em que aparece um modelo branco, ele é tratado como um profissional de finanças ou da área de recursos humanos. Já o negro, é considerado como um segurança de shopping. Ao final, a campanha finaliza o discurso dizendo que o nome desta prática se chama racismo institucional e ainda aponta através de dados estatísticos para embasar o argumento que a cor da pele influencia na vida profissional.

Em nota, o Governo do Estado do Paraná afirma que foi um experimento real, que aconteceu na noite do dia 10/11 em uma sala de Focus Group, em Curitiba. Participaram do teste os profissionais de recursos humanos reais, que foram divididos em dois grupos distintos e emitiram opiniões espontâneas às imagens apresentadas pelo mediador do experimento.



Nota: O que você achou da ação?

2 comentários:

  1. Não entendi o "tendencioso" do titulo deste post, ao acabar de ler a matéria, fica claro que o único tendencioso é o blogueiro. Imprensa brasileira fazendo escola. Ilustrar títulos e chamadas com PÓS-VERDADE do autor da matéria.

    Pó-verdade: “circunstâncias em que os fatos objetivos têm menos influência sobre a opinião pública do que apelos à emoção e a crenças pessoais”

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basta perguntar quando você tiver alguma dúvida. De qualquer forma, obrigado pela visita! A propósito, o que é "Pó-verdade"?

      Excluir

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido

Arquivos