quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Discurso bastante atual em tempos modernos

Estamos vivenciando um momento político intenso, no qual a povo brasileiro clama por um país melhor. E mais atual do que nunca, o discurso de Charles Chaplin lançado em 15 de outubro de 1940, o comediante faz uma sátira ao nazismo, o fascismo e os seus maiores propagadores, Adolf Hitler e Benito Mussolini.


Ele foi também o primeiro filme falado de Chaplin. Na ocasião de seu lançamento, os Estados Unidos ainda não tinham entrado na Segunda Guerra Mundial. Em seu discurso, ele destaca algo bem importante, onde precisamos resgatar os valores humanos, as diferenças culturais, os valores de justiça, paz, solidariedade e compaixão que são universais.

No trecho do seu discurso, ele diz: "Desculpem-me, mas eu não quero ser um Imperador, esse não é o meu objetivo. Eu não pretendo governar ou conquistar ninguém. Gostaria de ajudar a todos, se possível, judeus, gentios, negros, brancos. Todos nós queremos ajudar-nos uns aos outros, os seres humanos são assim. Todos nós queremos viver pela felicidade dos outros, não pela miséria alheia. Não queremos odiar e desprezar o outro. Neste mundo há espaço para todos e a terra é rica e pode prover para todos.

O nosso modo de vida pode ser livre e belo, porém perdemos o rumo. A ganância envenenou a alma dos homens, e barricou o mundo com ódio; ela colocou-nos no caminho da miséria e do derramamento de sangue. Nós desenvolvemos a velocidade, mas sentimo-nos enclausurados. As máquinas que produzem abundância têm-nos deixado na penúria. O aumento dos nossos conhecimentos tornou-nos céticos; a nossa inteligência, insensíveis e cruéis.

Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido. O avião e o rádio aproximaram-nos. A própria natureza destas invenções clama pela bondade do homem, um apelo à fraternidade universal, à união de todos nós. Mesmo agora a minha voz chega a milhões em todo o mundo, milhões de desesperados, homens, mulheres, crianças, vítimas de um sistema que tortura seres humanos e encarcera inocentes. Para aqueles que me podem ouvir eu digo: "Não se desesperem". O sofrimento que está entre nós agora é apenas a passagem da ganância, a amargura de homens que temem o progresso humano."



Nota: O que você achou do vídeo?

Um comentário:

  1. Esse é o discurso do PT e de todos os comunistas.

    "Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é!"-Lênin

    ResponderExcluir

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido