quinta-feira, 16 de abril de 2020

Capitalismo de vigilância por Shoshana Zuboff

No documentário intitulado "A Era do Capitalismo de Vigilância", a professora de psicologia social da escola de Harvard, Shoshana Zuboffr nos revela como as maiores empresas de tecnologia do mercado lidam com os nossos dados pessoais. Como recuperamos o controle destes dados? O que é o capitalismo de vigilância?



Para responder essas questões, Zuboff levanta a cortina de empresas como Google e do Facebook e revela uma forma impiedosa de capitalismo no qual o próprio cidadão, serve como matéria-prima. Estamos em 2000, e a crise do "ponto.com" causou feridas profundas. Como a startup do Google sobreviverá ao estouro da bolha da internet? Os fundadores da companhia não sabem mais como mudar a maré. Por acaso, o Google descobre que os "dados residuais" que as pessoas deixam para trás em suas pesquisas na internet são muito preciosos e negociáveis.

Esses dados residuais podem ser usados ​​para prever o comportamento do usuário da internet. Os anúncios na internet podem, portanto, ser usados ​​de maneira muito direcionada e eficaz. Nasce um modelo de negócio completamente novo: capitalismo de vigilância. De acordo com Zuboff, esse modelo faz ofuscar, desorientar, além de fomentar a ignorância com métodos indetectáveis e indecifráveis. 

O documentário também faz um contraponto com os Amish (grupo religioso cristão) baseado nos Estados Unidos e Canadá, conhecidos por seus costumes ultraconservadores, como o uso restrito de equipamentos eletrônicos (computadores adaptados especialmente para eles e sem internet), inclusive telefones (apenas chamadas e sem SMS) e automóveis (ao invés disso, usam charretes), onde parecem viver no passado e que talvez estejam a viver no futuro. Aproveite para ativar as legendas em português no vídeo abaixo.


Nota: O que você achou do vídeo?

0  comentários:

Postar um comentário

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido