terça-feira, 16 de agosto de 2022

Fazer a paz é uma maratona por May El-Khalil

A corrida pode mudar o mundo. Por anos, o Líbano esteve dividido entre política e religião. No entanto, num dia do ano acontece o tradicional evento anual que não faz parte de nenhuma cena de violência: a maratona internacional de Beirute. Em 2014, a corrida atraiu mais de 38 mil corredores de 104 países.

Na palestra realizada no TED, a fundadora da maratona, May El-Khalil, conta que percebeu que as corridas de longas distâncias eram boas para o seu bem-estar, como também ajudava ela na meditação e a sonhar alto. No entanto, certo dia durante o treino, ela diz que foi atingida por um ônibus e ficou em coma no hospital por dois anos, onde passou por 36 cirurgias até conseguiu voltar a andar novamente.

Ao sair do coma, ela percebeu que não era mais a mesma corredora de antes. Então, ela decidiu que, se ela mesma não pudesse mais correr, pelo menos seria interessante garantir que outras pessoas pudessem praticar o exercício. E foi então que o ato de organizar uma maratona nasceu em resposta ao acidente, pois nesse momento, ela precisava de algo para esquecer da dor e um objetivo a que ansiar.

Ao organizar a maratona de 42 km, notou que poderia retribuir com sua comunidade e convidar corredores a virem ao Líbano sob o manto da paz para se unirem e correrem lado a lado, todos com camisetas brancas e sem slogans políticos. Durante quase dois anos viajando por todo o país, encontrando com diversas pessoas, ela notou algo importante: quando você dá o exemplo, as pessoas acreditam em você.

Nota: O que você achou do vídeo?

segunda-feira, 25 de julho de 2022

O famoso sorriso nervoso finalmente aliviado

A marca de medicamento Eno convidou o András Arató, conhecido como "Hide the Pain, Harold" (Esconda a Dor, Harold, em tradução livre) ou Chorrindo, apelido dado pelos brasileiros) para estrelar a campanha "Cara de Azia". Nele, Harold toma o seu sal de fruta Eno para aliviar o sorriso mais sofrido da internet.

"Ter como personagem um dos maiores memes do mundo é unir trabalho e diversão, e ainda ter a oportunidade de construir um tom ainda mais proprietário para destacar Eno na categoria. A campanha Cara de Azia não é só um alívio para o Harold, mas também para os consumidores, já que falar de azia não precisa ser algo chato", afirmam os diretores de criação Laura Azevedo e Ricardo Schreier da Haleon Brasil.

"Essa mobilização só reforça o poder da internet na comunicação efetiva entre marcas e público. O brasileiro é apaixonado por memes, e apostamos nesses nomes pela força de engajamento logo no teaser, além da capacidade que eles têm de criar uma conexão com diferentes públicos. É um projeto diferente, engraçado e muito potente", explica Carol Curi, gerente da Eno. A criação da campanha é da agência Publicis Haleon Brasil, plataforma do Publicis Groupe para o atendimento exclusivo da Haleon Brasil.

Nota: O que você achou do vídeo?

segunda-feira, 18 de julho de 2022

O valor da privacidade por Glenn Greenwald

Glenn Greenwald foi um dos primeiros repórteres a ver e escrever a respeito dos arquivos de Edward Snowden, com suas revelações sobre a ampla vigilância dos Estados Unidos sobre cidadãos comuns. Nesta palestra feita no TED, Greenwald defende as razões pelas você precisa se importar com a privacidade.

Pessoas que dizem que privacidade não é importante tomam diversas precauções visando a proteger sua privacidade. Usam senhas em suas contas de e-mail e redes sociais, usam fechaduras nas portas de seus quartos e banheiros, tudo para evitar que outras pessoas entrem naquilo que consideram seu espaço e vejam aquilo que elas não querem que os outros vejam.

O jornalista também conta que Eric Schmidt (presidente e ex-chefe executivo da Alphabet, anteriormente denominada Google) ordenou que seus subordinados na empresa deixassem de comunicar com a revista online CNET, depois que ela publicou um artigo cheio de informações pessoais e particulares dele e obteve exclusivamente em buscas no Google e utilizando outros produtos da companhia.

Essa mesma contradição ocorreu com Mark Zuckerberg (CEO do Facebook) em uma entrevista em 2010, quando ele tinha anunciado que a privacidade não é mais uma "norma social". Após isso, Mark e sua esposa compraram não só sua própria casa, como também todas as quatro casas próximas, em Palo Alto, por um total de 30 milhões de dólares, para garantir que tivessem uma zona de privacidade, evitando que outras pessoas monitorassem sua rotina privada.

Após isso, Glenn diz que isso é da natureza humama, pois quando estamos sendo monitorados, observados, nosso comportamento acaba mudando e ficamos mais conformistas e submissos, além das possibilidades de comportamento que poderíamos ter se reduzem ao acharmos que estamos sendo observados, isso porque a vigilância em massa cria uma prisão mental, muito mais eficaz que a força bruta. Ao final, ele cita a ativista social Rosa Luxemburg: "Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prende".

Nota: O que você achou do vídeo?

quinta-feira, 14 de julho de 2022

Mito da reciclagem e os contornos do sucesso

O documentário "Why Plastic" (Por que Plástico) da BBC aborda diversos problemas causados pelo excesso de plástico que usamos atualmente no dia a dia, além de revelar o surpreendente tamanho da poluição ambiental causada pelo plástico e também dos possíveis problemas de saúde trazidos pelo uso intenso.

O episódio revela artifícios usados por empresas produtoras e consumidoras de plástico, onde elas burlam as leis de reciclagem ao mesmo tempo em que mantêm uma imagem de consciência ambiental. O lixo plástico que deveria ser reutilizado acaba sendo incinerado clandestinamente, produzindo gases tóxicos extremamente nocivos à saúde. 

Através de câmeras ocultas, o documentário mostra que se você quer trabalhar nesse negócio, você tem que subornar alguém, seja para esconder o material ilegal no fundo do contêiner, por exemplo, ou pagar ao Ministério do Meio Ambiente para te deixar em paz. Além disso, ainda te avisam quando será a próxima vez que terá fiscalização. E se você conhece as pessoas certas, eles aceleram o processo.

Um dado curioso é que quase nenhuma embalagem encontrada no supermercado é na verdade fabricada de material reciclado, pois na prática, o símbolo de reciclagem acaba sendo apenas uma farsa só para que consumamos mais plástico. E o que chamamos de reciclagem é uma espécie de reciclagem secundária, isto é, a conversão de produtos de pior qualidade como bancos de jardim e vasos de plantas.

Nota: O que você achou do vídeo?

terça-feira, 28 de junho de 2022

Alphaville, a vida pelo lado de dentro do muro

Este é um documentário produzido em 2008 que mostra o estilo de vida do lado de dentro do muro dos condomínios fechados de São Paulo. O retrato de um Brasil cercado, onde supostamente é mantido longe o perigo, as interações indesejadas, todo tipo de movimento, heterogeneidade e imprevisibilidade das ruas.

A diretora do documentário chamada Luiza Campos diz que morou por cerca de 2 meses em um dos 30 condomínios fechados da região de Alphaville, um dos bairros mais nobres e luxuosos da região, que atrai muitas pessoas de São Paulo e outras cidades próximas da capital. Nele, ela conta que em São Paulo, existe uma sensação permanente de medo da violência. 

Para muitos, a cidade se transformou em uma espécie de zona de conflito e a solução encontrada foi criar ambientes protegidos longe dos perigos e isolados, algo como uma prisão domiciliar de luxo, onde quem está dentro perde a noção da realidade e o senso de empatia, tanto em que, num certo momento uma das moradoras menciona a violência como fruto de um resto da sociedade daqueles que estão do lado de fora.

Interessante observar a visão sob o olhar da menina pequena, já influenciada pelo Big Brother da vida real na ilusão de segurança através de cercas elétricas, câmeras de vigilância para rastrear cada movimento em uma espécie isolada de bolha social olhando apenas pelas grades e fotografando muros, onde humanos parecem animais para entretenimento dentro do zoológico e ainda consumindo alimentos em sua maioria artificiais, pois como ela mesma diz: nada acontece, já que é um ambiente silencioso. 

A diretora fala também que a Alphavile brasileira é quase uma cidade imaginária, uma ficção científica que virou realidade, um mundo perfeito (como no livro "Admirável Mundo Novo" escrito por Aldous Huxley, ou seja, indivíduos padronizados geneticamente e também condicionados para se comportarem de forma tão previsível quanto as máquinas. E neste sistema, a casta, isto é, a divisão social determina toda a vida de uma pessoa desde o momento do seu nascimento até a morte).

Além disso, as pessoas são cercadas de muros de 5 metros de altura com muitos quilômetros de extensão, onde mais de 60 mil pessoas vivem em uma espécie de sonho neoclássico, um estilo que se inspira em estruturas da arquitetura greco-romana, sendo esse um dos principais fatores que fazem com que ele seja visto como nobre e severo. Neste sentido, surge a seguinte questão: Em que momento nós falhamos como sociedade ao ponto de nos isolarmos dessa forma?

Nota: O que você achou do vídeo?

quinta-feira, 16 de junho de 2022

A Lego celebra o seu aniversário de 90 anos

A Lego lançou sua nova campanha de marca global enfatizando a importância de brincar na vida diária de crianças e adultos, marcando o 90º aniversário no final deste ano. 

O comercial "We Are All Builders" (Somos todos construtores) mostra como construir com Lego pode levar as crianças a se tornarem adultos que constroem um novo mundo, tanto no sentido literal de engenharia e design quanto no sentido figurativo, destacando uma atitude de "construtor" nas relações, autoestima e também na resolução de problemas cotidianos.

No anúncio, os espectadores fazem uma viagem pela história dessa fabricante de brinquedos, desde suas origens com blocos de madeira até os vibrantes conjuntos familiares de hoje. Além disso, a Lego é mostrado como um fenômeno cultural, como auxiliar de design, uma forma de arte, um material de construção real e um meio de jogo.

Julia Goldin, diretora de produtos e marketing do Grupo Lego, declarou na mídia: "O brincar sempre foi a pedra angular da humanidade. Não é apenas divertido, mas é crucial para ajudar as crianças a desenvolver habilidades essenciais para a vida, fortalecer os laços familiares e construir comunidades. Mas com pressões concorrentes sobre a vida de pais e filhos, o brincar é muitas vezes fica em segundo plano".

Além disso, Goldin diz que a campanha foi inspirada por um estudo deste ano com 55.000 crianças e pais em 30 países. Essa pesquisa descobriu que os pais apoiam predominantemente a ideia de que brincar pode ajudar as crianças a desenvolver habilidades criativas, de comunicação e de resolução de problemas, bem como construir autoconfiança. 95% disseram que o jogo ajudou as famílias a se unirem e melhorou seu bem-estar. 

A campanha foi criada pela equipe de desenvolvimento de marca global da Lego e pela agência interna da Lego e inclui grandes ativações nas lojas Lego em todo o mundo, parques Legoland e escritórios próprios.

Nota: O que você achou do vídeo?

quinta-feira, 2 de junho de 2022

Os segredos dos comerciais de refrigerantes

Após seu lançamento, agora o refrigerante FYS, do Grupo Heineken reforça o conceito de sua fórmula com 50% menos açúcar do que a média da concorrência e ainda explora também através da ironia algumas das estratégias geralmente usadas para atrair os consumidores nas campanhas publicitárias de refrigerantes.

A campanha intitulada "50% menos açúcar e menos marketing" criada pela agência AlmapBBDO segue sua aposta na comunicação bem-humorada e mostra os bastidores de como são produzidos os comerciais de refrigerantes com os seus tradicionais clichês da categoria, além de também promover o FYS Tônica com toque de limão siciliano. A produção fica por conta da O2 Filmes, com direção de Ian SBF.

Nele, o Mr Marketing desvenda o mistério importante para o público de como as latas de regrigerantes ficam tão geladas e refrescantes nos comerciais. Para começar, o protagonista, junto com sua assistente de palco (sua mãe), pega um spray e passa verniz para dar aquele efeito fosco de gelo. Na sequência, ele usa um secador de cabelo. E por fim, pega um borrifador de plástico com água para que a lata fique parecendo estar gelada, só que na prática a lata está quente.

Nota: O que você achou do vídeo?

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido