segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Ressonância, nós somos seres de frequência

Nós todos somos afetados pela torre de telefonia celular e muitos tipos de câncer que se produzirão ainda não acorreram. Em meados dos anos 80, no máximo 3% das estavam usando celular, porém, com o passar do tempo, esse consumo cresceu rapidamente até os dias de hoje quando quase 100% utilizam celulares.


Qual o risco que isso envolve? O documentário dirigido por James Russel chamado "Ressonância" fala sobre a descoberta da frequência-base do planeta Terra (7,83 Hz) e sobre do perigo que se corre ao tentar modificar esta frequência artificialmente. Foi provado como a causa do desaparecimento das abelhas é fruto da exposição das colônias aos campos eletromagnéticos. Da mesma forma, a extinção de espécies de árvores se deve também à ação destrutiva combinada de nano partículas e ondas eletromagnéticas.

A descoberta das proteínas criptocromo demonstrou como a vida está indissoluvelmente ligada ao campo natural eletromagnético terrestre. Modificar esse invisível e delicado suporte da própria vida no planeta representa uma ameaça irreversível de incrível alcance: o próprio DNA comunica através de frequência eletromagnética. A metalização da biosfera por meio de rastros químicos, a monstruosa proliferação de antenas para diferentes finalidades militares ou civis, as chamadas mega-instalações de "pesquisa" como o HAARP, a difusão nefasta e forçada de sistemas wi-fi.

O documentário revela pela primeira vez os verdadeiros mecanismos pelos quais a tecnologia de telefonia móvel pode causar câncer. E como, cada um de nós reage à maior mudança ambiental jamais ocorrida no planeta. Com a chegada da humanidade, atingiu-se uma incrível relação, que a ciência está apenas começando a compreender. Não só estamos circundados por frequências naturais, como também estamos preenchidos por elas. Nossas células comunicam através de frequências eletromagnéticas. Nossos cérebros emitem uma corrente constante de frequências e nosso DNA fornece instruções usando ondas de frequência. Sem elas, não poderíamos existir por mais que um segundo. 

Esse equilíbrio levou bilhões de anos para se aperfeiçoar. No entanto, nos últimos 25 anos, a harmonia foi alterada, e alterada de forma dramática. A humanidade mergulhou num oceano de frequências artificiais. Elas estão em toda parte, preenchendo o ar e abafando a ressonância natural da terra. A olho nu, parece que o planeta é o mesmo. No entanto, no nível celular, trata-se da maior mudança que a vida na terra jamais enfrentou, e cujos efeitos estamos apenas começando a ver e a sentir.


Nota: O que você achou do vídeo?

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

A propaganda na Segunda Guerra Mundial

Pode se dizer que o fim de uma guerra é uma época de comemoração. Porém, o fim da Segunda Guerra Mundial foi uma época de tristeza com terríveis perdas de vida e também de fé. Em que as pessoas iriam acreditar agora? Na Alemanha, no Japão e em outros lugares, as crenças das pessoas foram destruídas.


Elas antes deveriam pensar certas coisas e depois deveriam pensar de forma diferente. O documentário é sobre como o mundo mudou de novo em 1945 e como o fim da guerra na Europa trouxe novos aliados e inimigos. O mesmo ocorreu no Pacífico e na América do Norte em uma época de amor, ódio e propaganda. Dentro do quadro de crise, o nazismo introduziu na luta política uma arma poderosa: a propaganda.

Desde sua autobiografia "Mein Kampf" (em português: Minha luta) quando Hitler disse que havia aprendido muito com os métodos dos comunistas, porém não com sua doutrina, os nazistas levaram muito a sério suas propagandas, que impressionavam e se motivavam com a força de sua organização. Hitler e os nazistas se esforçavam em familiarizar sobre os assuntos políticos, teatralizá-los e musicá-los, atraindo delírio e adoração. Ao final, tantos anos depois e ainda vivemos em uma época de amor, ódio e propaganda.


Nota: O que você achou do vídeo?

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Nuvens de veneno: Quanto custa um câncer?

A nuvem se espraia pelas plantações. Em vez de molhar, seca. Ela não traz a chuva e, em vez disso, traz o veneno junto para a população. Para você ter uma ideia, o Brasil é um dos maiores produtores mundiais de soja, algodão, milho e também um dos maiores consumidores de fertilizantes químicos e agrotóxicos.


O documentário chamado "Nuvens de veneno" expõe diversas preocupações com as consequências do uso desses agroquímicos no ambiente, especialmente, na saúde do trabalhador. O objetivo deste documentário é que possamos refletir sobre a forma que crescemos e sobre o tipo de desenvolvimento que queremos. No embate destes interesses entre o o agronegócio e a saúde pública, logo temos a saúde sacrificada. Quando se fala em combate às pragas, devemos saber que a praga é o próprio veneno.

Além disso, o documentário mostra de que o país precisar tomar um posicionamento diante do dilema que se apresenta: Em qual mundo queremos viver? O mundo envenenado do agronegócio ou da liberdade e da diversidade agroecológica? O outro alerta à população mostra como estamos nos alimentando mal e perigosamente por conta de um modelo agrário perverso, baseado no agronegócio. O perigo se estende aos trabalhadores rurais que são os quem manipulam os venenos, os animais, além de destruir a terra, poluir o ar e a água.


Nota: O que você achou do vídeo?

sábado, 11 de agosto de 2018

O protesto do frete abusivo contra os Correios

Com a crise política no Brasil, os brasileiros estão cada vez mais preocupados com questões políticas que ocorrem no país. E para piorar ainda, os Correios resolveram aplicar um aumento de 51% de imposto para compras e vendas realizadas pela internet, impactando um dos poucos setores que registram crescimento.


Diante deste cenário, a agência REF+ convidou o Mercado Livre para que o assunto pudesse trazer à tona essa questão ao lançar um protesto contra os Correios com a hashtag #FreteAbusivoNão pelo direito de comprar on-line com um envio justo. Tudo o que os vendedores tinham que fazer era escrever a hashtag na caixa, ou no envelope e colocar o protesto dentro dos Correios, para que eles mesmos espalhassem para todo o Brasil. Com zero investimento, a campanha impactou milhões de brasileiros.

Segundo o Mercado Livre, este aumento dos valores de frete atinge tanto o vendedor quanto o comprador. "Além de ser abusivo quando comparado com o índice de inflação, que fechou em 3%, não é justo que milhares de vendedores que dependem do marketplace como sua principal fonte de renda e milhões de consumidores, principalmente os que moram em áreas mais distantes dos grandes centros, paguem pela ineficiência dos Correios", destaca Leandro Soares, diretor de Mercado Envios para a América Latina.


Nota: O que você achou da ação?

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

7 utilizações essenciais para o seu smartphone

Onze anos depois do lançamento do iPhone, o mundo e o Brasil se renderam ao conceito do celular "touch" ou digital. Computadores PC e celulares de teclas viraram coisa obsoleta ou quase, e foram substituídos pelo smartphone. Entretanto, crescem os lamentos que as pessoas usam seu celular para joguinhos inúteis, vídeos sem graças e conversas sem sentido no WhatsApp.


Mas não tem que ser assim. Na verdade, o smartphone pode ser usado com as mais diversas intenções e para realizar tarefas úteis. Confira, em seguida, dez exemplos.

1. Relógio e meteorologia.
Além do relógio, não faltam "apps" e serviços online para lhe darem previsões detalhadas sobre o estado do tempo em sua cidade.

2. Escolhendo a roupa de forma eficiente. 
Se é daquelas pessoas que perde demasiado tempo escolhendo o que vestir, existe um "app" ideal para você. Chama-se "123 Dress me" e funciona dessa forma: você tira uma foto de toda sua roupa, sapatos, acessórios, etc., e aí o aplicativo lhe dá as sugestões. 

3. Livros.
Para quem gosta de ler, o smartphone é uma verdadeira biblioteca portátil e grátis. Imagine uma biblioteca com milhares de títulos circulando sempre com você, em seu bolso ou sua maleta. Isso é o Google Play Livros. Aí vai encontrar as mais diversas opções, tanto gratuitas como pagas, desde cartuns e mangás até obras acadêmicas clássicas.

4. Jogos de casino.
Você sente que hoje é seu dia de sorte e gostaria de se divertir um pouco? E, quem sabe, ganhar um prêmio em dinheiro no processo? Basta acessar uma plataforma de cassino online, como o NetBet Casino, se cadastrar e começar a jogar. Boa sorte!

5. Controlar suas despesas. 
Já pensou em limitar suas despesas ao essencial ou tem dificuldade em entender, afinal, para onde vai seu dinheiro? A forma mais fácil é, de cada vez que vai fazer uma despesa, registrá-la imediatamente no seu celular. Se tiver um "app" onde possa fazer isso, mais tarde será bem simples: o aplicativo lhe dará relatórios detalhados que lhe permitirão identificar problemas e soluções. Um exemplo de "app" para controle financeiro é o Organizze.

6. Treinamento físico.
Todo mundo diz que não tempo para fazer exercício, mas já pensou o que poderia fazer com apenas 5 minutos de treino diário muito intenso? Pode ser o caminho para começar um estilo de vida mais saudável. Tem aplicativos como o "7 Minutos Treinos" que dão uma ajuda.

7. Ler mais tarde.
Hoje em dia, a maior parte da informação chega até nós através do celular. Aí, muitas vezes encontramos links que parecem bem interessantes, mas que não dá tempo de ler no momento. Tentamos salvar em algum lugar, mas logo perdemos e esquecemos. E se tivesse um aplicativo para guardar esses links e depois relembrar você na melhor hora? Por exemplo, durante aquela manhã de final de semana em que tem um tempinho livre? O Instapaper é um exemplo de aplicativo com essa função.

(Obs: Esta publicação é uma colaboração de Alex Larsens).

segunda-feira, 30 de julho de 2018

E se os comerciais de leites fossem honestos?

As empresas que vendem produtos feitos com "sucos de mamíferos" (conhecidos como leites) tiveram dito por anos que o leite fortalece os ossos e ninguém nunca reclamou. Aliás, o leite combina perfeitamente com tudo, desde o seu cereal cheio de frutose até aqueles biscoitos de açúcar e gordura, ou mesmo puro.



A propósito: Você sabia que os comerciais de leites usam cola para fazer aquele bigode cremoso aparecer na sua tela? Pois bem, o canal de humor do Youtube chamado Cracked criou uma série de vídeos chamada "Publicidade Honesta" e no episódio "Comercial de Leite Sincero" apresentado por Roger Horton, você verá alguns fatos curiosos que a indústria do leite faz questão de mostrar de uma forma mais amigável.

Na prática, o apresentador mostra que essa secreção rica em vitamina seria para outro mamífero, porém, as empresas irão dizer que ele é bom para você mostrando junto com aquele seu atleta favorito. Aliás, dependendo de quanto tempo às empresas deixam o queijo mofar, varia o tipo de "bloco sólido chique de pus" (queijo) que se tornam. E se por algum acaso, as companhias não conseguirem vender o suficiente, elas irão dar um jeito de enfiar alimentos sem que você saiba.

Além disso, o apresentador mostra que quando o "tijolo de vaca" (queijo) mofado se transforma num bloco com fungo que derrete, ele produz casomorfina que é bem mais viciante para nós que a morfina, o que é bom para nós, pois se nós soubéssemos como as empresas tratam as vacas e roubam seus leites, nós não compraríamos, até porque é cheio de hormônios, químicos, tem pus misturado e abuso animal. Talvez você saiba disso, porém, está tão viciado nos "tijolos frescos de fluído animal" (queijos) para se importar. No final, Rogers questiona: Se pesa menos na consciência se importar que o leite é melhor quando a vaca é feliz, a empresa irá mostrar as vacas pastando, mesmo que isso não tenha nada a ver com o procedimento.



Nota: O que você achou do vídeo?

segunda-feira, 23 de julho de 2018

O século do ego e as forças ocultas da mente

Há cem anos, uma nova teoria sobre a natureza humana foi divulgada pelo criador da psicanálise Sigmund Freud. Ele dizia ter descoberto forças primitivas, sexuais e agressivas ocultas no fundo das mentes de todos os seres humanos. Forças que, se não controladas levariam indivíduos e sociedades ao caos e à destruição.


O documentário "O Século do Ego" é uma série da televisão britânica produzida em 2002 por Adam Curtis. Seu enfoque é sobre como o trabalho de Sigmund Freud, Anna Freud, e Edward Bernays influenciaram na maneira no qual as empresas e governos têm lidado com a psicologia do inconsciente em uma era de democracia de massa. O episódio começa falando sobre o sobrinho americano de Freud, Edward Bernays que é quase desconhecido hoje em dia, porém, ele é quase tão importante para o século XX quanto o seu tio, porque Bernays foi a primeira pessoa a pegar as ideias de Freud sobre seres humanos, e usá-las para o seu objetivo.

Ele mostrou às corporações americanas, pela primeira vez, como elas poderiam fazer as pessoas quererem coisas que elas não precisam, ao associar bens de consumo aos seus desejos inconscientes. Disso, viria uma nova idealização política. Ao satisfazer os desejos egoístas dos indivíduos, se pode fazê-las felizes e, portanto, dóceis. Foi o começo do "eu" consumista do nosso mundo moderno. As ideias de Freud sobre o funcionamento da mente humana hoje são aceitas pela sociedade, assim como a psicanálise.

No entanto, há cem anos, as ideias de Freud eram odiadas pela sociedade vienense. Isso porque naquela época, Viena era o centro de um vasto império na Europa central. E para a poderosa nobreza da corte dos Habsburg, as ideias de Freud eram não somente embaraçosas, como a própria ideia de examinar e analisar os sentimentos de alguém era uma ameaça ao seu reinado absoluto. Se tiver curiosidade, também está disponível a versão completa do documentário.


Nota: O que você achou do vídeo?

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido