01 fevereiro, 2024

Por que precisamos de estímulo constante?

Por que precisamos de estímulo constante durante o período do dia todo e para sempre? E mais, como é que nós chegamos aqui? A resposta para essa questão pode estar no mecanismo de rolagem infinita criado pelo Aza Raskin. E com intenção de facilitar a experiência do usuário, gerou um grande vício na internet.


A ideia é que como não há necessidade de fazer o movimento com o dedo e da mão para passar uma foto ou vídeo, a rolagem acontece automaticamente, isso porque a noção de tempo nas redes sociais difere da noção de tempo no cotidiano, justamente por não existir uma pausa para descanso ou reflexão.

Experimentar o momento de silêncio é um desafio nos tempos modernos. O fato é que a nossa capacidade de atenção reduziu à medida que a quantidade de informação também aumentou. O fácil acesso e o vício nessa substância química do prazer chamada dopamina talvez seja uma de nossas maiores falhas.

É nossa obrigação moderna se interessar por algo e ao mesmo tempo evitar a Síndrome de Fomo (o receio de ficar fora do mundo tecnológico ou quem sabe, talvez por não se desenvolver no mesmo ritmo que a mesma). Se compreendermos a ideia de que quanto mais consumimos, mais fome ficamos, torna-se mais evidente entender o motivo que gerou a necessidade deste estímulo constante.

Pensava-se que a tecnologia poderia aliviar a nossa carga de trabalho física e que robôs retirariam parte da bagagem de nossas mãos, porém, essa mesma bagagem somente foi substituída por outra, causando assim, exaustão mental e ainda nos dividiu devido ao enorme fluxo de notícias falsas reforçadas por algoritmos que estão sujeitos a interesses comerciais, no qual direcionam comportamentos, opiniões enviesadas e que nos expõe a recortes seletivos da realidade, gerando conflitos como nunca antes visto pela promessa da mecanização total do trabalho, onde a qualidade de vida seria equalizado e melhoraria consideravelmente neste novo modelo de sociedade que nos é recomendado de maneira sutil e em doses homeopáticas.


Nota: O que você achou do vídeo?

09 janeiro, 2024

Os peixes são mais heavy metals do que a gente

campanha da Sea Shepherd Brasil criada pela agência Wieden+Kennedy, de São Paulo, traz uma banda de heavy metal chamada Heavy Metals, cantando sobre os "heavy metals" (metais pesados) encontrados nos peixes que podem estar associado ao aumento do risco de câncer e complicações no sistema nervoso.

O objetivo da campanha é conscientizar o público sobre a contaminação de peixes por metais pesados e de evidenciar que a saúde das pessoas e a do oceano estão entrelaçadas. O videoclipe traz personagens inspirados na mitologia do reino de Atlântida e elementos do ocultismo.

O projeto que contempla o lançamento do single "Ciclo Metal" em português e uma versão em inglês conta com as participações de integrantes veganos ou vegetarianos que apoiam a causa: Rodrigo Lima, vocalista do Dead Fish, Iara Bertolaccini, ex-guitarrista da Blastfemme, Juninho Sangiorgio, baixista do Ratos de Porão e o baterista Dirk Verbeuren, da banda Megadeth. 

A iniciativa conta ainda com a parceria da revista Billboard Brasil, que apoia a estratégia de mídia e conteúdo editorial. A produção é do estúdio britânico Fromm, especializado em arte 3D e ilustrações em conjunto com a produtora de aúdio Mugshot.

Nota: O que você achou do vídeo?

11 dezembro, 2023

A nova era começa com galinha caipira picante

Para promover o lançamento do seu mais recente sabor de miojo, a agência Dentsu Creative resolveu criar a campanha intitulada "A nova era da Galinha Caipira" que traz uma abordagem com a apresentação de duas tijelas: uma com o tradicional miojo de Galinha Caipira e o outro com a versão mais picante.

Na animação, o personagem da marca, o Lamenzinho, decide experimentar a versão picante do produto. Após a primeira garfada, em consequência ao sabor intenso, ele se transforma e ganha características inspiradas no estilo rock pesado. Além disso, a campanha conta com um time de influenciadores que trarão todas as informações e características do novo produto, incentivando o consumidor a também se aventurar nessa experiência.

"Estamos super animados em trazer esse filme para mostrar aos fãs de lámen o nosso lançamento mais recente, o Galinha Caipira Picante. Essa mistura de sabores autênticos com um toque picante mostra nosso compromisso com a inovação. A campanha destaca o sabor único desse produto, sempre com a personalidade e humor característicos da Nissin.", diz a Danielle Ximenes, gerente de marca da Nissin Foods do Brasil. A produção é da Estricnina Desenhos Animados.

Nota: O que você achou do vídeo?

06 novembro, 2023

O que diferencia o algoritmo por Shou Chew

Com o crescimento rápido de sua plataforma, o TikTok, vem despertando atenção no seu nível diferente de dependência através de seus algoritmos de aprendizagem automática que privilegiam vídeos curtos, de em média 15 segundos, com edições aceleradas e músicas repetitivas que grudam na cabeça das pessoas.

Com o público-alvo formado em sua maioria por jovens, seus usuários passam horas com os olhos vidrados em seus dispositivos móveis. Nesta conversa, o CEO do TikTok, Shou Chew, explica como funciona o seu aplicativo de vídeo e fenômeno cultural que define tendências, desde o que distingue o seu algoritmo e impulsiona a viralidade até os desafios da moderação de conteúdo e do vício nas redes sociais.

Além disso, o chefe do TED, Chris Anderson e o seu convidado, falam sobre histórias de criadores do TikTok que amam e se aprofundam em questões espinhosas como a privacidade de dados e manipulação governamental, além de falar pessoalmente sobre seu compromisso em inspirar a criatividade e construir comunidades. Confira o bate-papo e aproveite para ativar as legendas em português no vídeo abaixo.

Nota: O que você achou do vídeo?

05 outubro, 2023

O poder das indústrias de ultraprocessados

Você já parou para pensar que suas escolhas alimentares não são feitas de forma tão livre quanto acha? O documentário "Big Food: O Poder das Indústrias de Ultraprocessados" traz a reflexão para o público de como a sua alimentação está na mesa de negociação das grandes empresas de alimentos e bebidas.

No Brasil, enquanto milhares de pessoas sofrem de doenças relacionadas à má alimentação, as indústrias de alimentos e bebidas ultraprocessados, que têm como produtos salgadinhos, lasanhas congeladas e refrigerantes, vêm se tornando uma das maiores barreiras para a implementação de políticas públicas que poderiam facilitar o acesso à alimentação saudável. 

Os prejuízos bilionários estão sendo pagos com nossas próprias vidas. No documentário, diferentes especialistas analisam o poder que essas corporações do ramo de alimentos e bebidas ultraprocessados concentram, em nível nacional e internacional, e alertam sobre as suas perigosas relações com o poder público. Confira o documentário no vídeo abaixo.

Nota: O que você achou do vídeo?

02 setembro, 2023

Os desafios do século por Yuval Noah Harari

O historiador e escritor Yuval Noah Harari, autor de "Sapiens" e "Homo Deus", reflete sobre os desafios do Século XXI, os avanços da humanidade, as suas grandes ameaças e a forma com a inteligência artificial tem de ser regulada para evitar que se torne um "T-Rex" que destruirá a humanidade como a conhecemos.

Nesta entrevista, moderada por Pedro Pinto, Yuval Noah Harari fala sobre as oportunidades, desafios na evolução da inteligência artificial, o futuro da educação, trabalho e das relações pessoais para as próximas gerações, a preservação da democracia liberal, o equilíbrio entre a humildade humana e a definição do futuro da vida na Terra, além das possibilidades de conflito e paz entre o Ocidente e a China.

Na abertura, Harari diz que atualmente, somos quase como deuses, no que diz respeito aos nossos poderes de criação e destruição, isso porque enfrentamos dois grandes desafios: a ameaça de colapso ecológico e a ameaça de disrupção tecnológica, no qual um robô nunca descansa e ainda toma decisões por si. Para ele, há um paradoxo: Se somos tão inteligentes, porque fazemos tantas coisas estúpidas?

Nota: O que você achou do vídeo?

03 agosto, 2023

E se o comercial de smartwatch fosse honesto?

O apresentador Roger Horton mostra como fazer para vender o dispositivo que ele chama de "celular de braço" (símbolo de prática esportiva que é inteligente pelo fato de se conectar à internet), já que ele foi construído para ser um telefone não-telefone, até porque você não pode vender telefone duas vezes.

Nele, você pode medir a distância percorrida durante o treino, os estágios do sono, calorias, número de passos, ritmo cardíaco, entre outros dados que você nunca mediu antes e não se importava até então, já que se importar com isso é uma necessidade que foi inventada para justamente vender este acessório. 

Você está pronto para um futuro em que todos usaremos pequenas telas centradas na saúde para ratos em nossos pulsos? Então, o relógio inteligente é apenas a peça de joalheria eletrônica que você está buscando, pois como o apresentador diz, ele é ideal para preencher o vazio da condição humana. 

E graças as companhias de tecnologia, os relógios inteligentes são uma ótima maneira de dar as empresas novas maneiras de coletar dados em tempo real, pois ao mesmo tempo que smartwatches foram criados como a grande novidade, eles ainda precisam constantemente convencer os usuários de que há uma razão para existirem. Aproveite para ativar as legendas em português no vídeo abaixo.

Nota: O que você achou do vídeo?

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido