16 agosto, 2022

Fazer a paz é uma maratona por May El-Khalil

A corrida pode mudar o mundo. Por anos, o Líbano esteve dividido entre política e religião. No entanto, num dia do ano acontece o tradicional evento anual que não faz parte de nenhuma cena de violência: a maratona internacional de Beirute. Em 2014, a corrida atraiu mais de 38 mil corredores de 104 países.

Na palestra realizada no TED, a fundadora da maratona, May El-Khalil, conta que percebeu que as corridas de longas distâncias eram boas para o seu bem-estar, como também ajudava ela na meditação e a sonhar alto. No entanto, certo dia durante o treino, ela diz que foi atingida por um ônibus e ficou em coma no hospital por dois anos, onde passou por 36 cirurgias até conseguiu voltar a andar novamente.

Ao sair do coma, ela percebeu que não era mais a mesma corredora de antes. Então, ela decidiu que, se ela mesma não pudesse mais correr, pelo menos seria interessante garantir que outras pessoas pudessem praticar o exercício. E foi então que o ato de organizar uma maratona nasceu em resposta ao acidente, pois nesse momento, ela precisava de algo para esquecer da dor e um objetivo a que ansiar.

Ao organizar a maratona de 42 km, notou que poderia retribuir com sua comunidade e convidar corredores a virem ao Líbano sob o manto da paz para se unirem e correrem lado a lado, todos com camisetas brancas e sem slogans políticos. Durante quase dois anos viajando por todo o país, encontrando com diversas pessoas, ela notou algo importante: quando você dá o exemplo, as pessoas acreditam em você.

Nota: O que você achou do vídeo?

0  comentários:

Postar um comentário

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido