05 outubro, 2023

O poder das indústrias de ultraprocessados

Você já parou para pensar que suas escolhas alimentares não são feitas de forma tão livre quanto acha? O documentário "Big Food: O Poder das Indústrias de Ultraprocessados" traz a reflexão para o público de como a sua alimentação está na mesa de negociação das grandes empresas de alimentos e bebidas.

No Brasil, enquanto milhares de pessoas sofrem de doenças relacionadas à má alimentação, as indústrias de alimentos e bebidas ultraprocessados, que têm como produtos salgadinhos, lasanhas congeladas e refrigerantes, vêm se tornando uma das maiores barreiras para a implementação de políticas públicas que poderiam facilitar o acesso à alimentação saudável. 

Os prejuízos bilionários estão sendo pagos com nossas próprias vidas. No documentário, diferentes especialistas analisam o poder que essas corporações do ramo de alimentos e bebidas ultraprocessados concentram, em nível nacional e internacional, e alertam sobre as suas perigosas relações com o poder público. Confira o documentário no vídeo abaixo.

Nota: O que você achou do vídeo?

Um comentário:

  1. Ao ler este artigo, não posso deixar de ficar preocupado com a situação alarmante relacionada à alimentação no Brasil. É chocante saber que milhares de pessoas estão sofrendo de doenças relacionadas à má alimentação, enquanto as indústrias de alimentos ultraprocessados, que produzem salgadinhos, lasanhas congeladas e refrigerantes, parecem ser uma barreira significativa para a implementação de políticas públicas que poderiam melhorar o acesso à alimentação saudável.

    É inegável que o impacto das indústrias de alimentos ultraprocessados na saúde pública é profundo. Elas não apenas oferecem produtos muitas vezes prejudiciais à saúde, mas também têm resistido a esforços para promover escolhas alimentares mais saudáveis. Isso é alarmante e requer ação imediata.

    Acredito firmemente que tanto o governo quanto a sociedade civil devem trabalhar juntos para abordar essa questão. É vital implementar políticas que facilitem o acesso a alimentos nutritivos, como a rotulagem clara e informativa e a regulamentação da publicidade de alimentos ultraprocessados, especialmente para crianças. Além disso, a conscientização da população sobre os riscos associados a esses alimentos é essencial.

    Não podemos deixar que a saúde de nossa população seja comprometida por interesses comerciais de curto prazo. É hora de agir, promovendo a educação alimentar e tornando alimentos saudáveis mais acessíveis. Juntos, podemos fazer a diferença e melhorar a qualidade de vida de todos os brasileiros.

    Um forte abraço,

    Alessandro Turci
    https://sejahojediferente.com

    ResponderExcluir

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido