quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Muito além das medalhas nos Jogos Olímpicos

Este é um documentário chamado "Além das Medalhas" realizado por quatro alunos para o trabalho de conclusão do curso de jornalismo da escola da PUC-SP. O projeto visa mostrar essa relação entre o atleta e confederação; e a cobertura da imprensa para explicar o atual momento do esporte olímpico nacional.


O esporte no Brasil está crescendo, claro, a maioria das modalidades conquistando resultados inéditos, mas ainda temos um longo caminho pela frente e a imprensa terá um papel importantíssimo nesse crescimento, principalmente se deixar de ser somente de um único esporte e passar a dar o valor merecido às outras modalidades. Aliás, a mídia e os apoiadores também precisam mudar essa mentalidade para perceber que conquistar um 13º lugar na Olimpíada é um resultado incrível e que num futuro próximo, o atleta possa subir ao pódio para receber o reconhecimento que o atleta batalhou tanto para conquistar.

Neste sentido, podemos perceber também o aspecto do jornalismo sensacionalista, onde muitas vezes as notícias acabam se destacando mais pelo lado ruim, mostrando que o atleta não conseguiu vencer a prova, ao invés de publicar o lado positivo, mostrando que o atleta teve um bom desempenho, melhorando a sua própria marca. Além disso, o documentário mostra que a estrutura interna do Brasil precisa melhorar, com equipamentos, locais e condições de treinamentos dignos, além de dirigentes responsáveis que saibam levantar o esporte nacional. Algumas modalidades estão no caminho certo, outras estão pegando a via mais torta, mas que ainda pode virar um atalho rumo às glórias. Confira os depoimentos no vídeo abaixo.



Nota: O que você achou do vídeo?

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Greenpeace faz paródia do MasterChef Brasil

Se você nem imagina a origem da carne que vai para sua mesa, saiba que não é o único. Os próprios supermercados muitas vezes também não fazem ideia. Inspirado no programa "MasterChef Brasil", a ONG do Greenpeace está dando continuidade a campanha "Carne ao molho madeira" lançada no ano passado.


O objetivo da campanha é conscientizar a população sobre gado criado em áreas desmatadas da floresta Amazônica, além de fazer com que os grandes supermercados consigam garantir aos consumidores que a carne para o seu consumo não esteja envolvido com trabalho escravo, desmatamento ou invasão de terras indígenas na Amazônia. O interessante é que no primeiro momento o Greenpeace diz para você só comprar carne de supermercados que possam te garantir que o produto que vendem não esteja colaborando para destruição da Amazônia. 

Porém, em segundo momento eles falam sobre reduzir drasticamente o seu consumo de carne, pois uma dieta rica em vegetais é melhor não só para nossa saúde como também para o clima, ou seja, a campanha acaba muito mais confundindo o consumidor do que simplesmente mostrando seu propósito, de fato. Ora, se você quiser descobrir o que o ato de comer representa, procure o documentário produzido pelo Instituto Nina Rosa chamado "A Carne é Fraca" e tente perceber a realidade por trás da indústria de alimentos, além dos impactos que a carne representa na vida dos animais e em sua própria saúde.


Nota: O que você achou da ação?

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Entenda como funciona o processo de criação

Este é um documentário chamado "Processo Criativo" realizado em 2011 que busca investigar os contextos, as suas diferenças e as proximidades entre a criação em artes plásticas, design e a própria propaganda, atividades distintas do fazer artístico que neste contexto apresentam similaridades em suas realizações.


O documentário foi criado a partir de entrevistas com várias personalidades atuantes no mercado artístico contemporâneo carioca, os artistas Carlos di Celio "Russo", Cadu Costa, Charles Watson, Felipe Taborda, Heleno Bernardi e Maria Nepomuceno. Através de suas opiniões procura-se entender as dinâmicas que estão envolvidas e que ocorre em cada uma das três áreas, como se configuram os contextos de criação, o que diferencia a criação entre uma e outra área, ou se os processos se tornam relevantes para o produto final.

Em um segundo momento busca-se apresentar o processo criativo pessoal de cada um dos entrevistados da maneira como ele normalmente ocorre. Seus percursos, os aspectos levados em consideração e a maneira com que se relacionam com os projetos que fazem. Além disso, o documentário mostra necessidade da liberdade do artista em criar algo que seja pertinente, a forma que encaramos os prazos e o que está por trás de tanta criatividade nos anúncios nesse processo de criação.



Nota: O que você achou do vídeo?

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

O fantástico poder do toque nos dias atuais

Pesquisas revelam que o contato físico tem o poder extraordinário de aliviar o estresse, curar doenças e até mesmo diminuir a violência. Para celebrar o Dia dos Pais de uma forma mais próxima, humana e bem acolhedora entre pais e filhos, a agência Publicis resolveu realizar uma surpresa emocionante entre eles.


A Vick, marca de medicamento da P&G teve a proposta de convidar pais e filhos para uma entrevista e questionar alguns pontos importantes sobre as suas relações familiares. Após isso, aos poucos, percebe-se como sofrem com o distanciamento entre eles. Até que, com óculos de realidade virtual, eles podem estabelecer contato por meio desse aparelho. Porém, faltava a conexão mais importante e fundamental entre eles: o abraço. Neste momento é quando os pais são surpreendidos pelo toque dos filhos e descobrem que de fato eles estão ali presentes naquele exato momento.

Por isso, neste dia Dia dos Pais, aproveite para se reconectar e retribuir o carinho de quem te ensinou todo o poder do toque. Ao final, a campanha finaliza com a mensagem: "Nenhuma tecnologia supera o poder do toque. Neste Dia dos Pais. Reconecte-se". De acordo com o Jose Restrepo, gerente da marca Vick para o Brasil, ele diz "Nesta campanha, mostramos que o poder do toque é fundamental para a saúde – seja para a aplicação de produtos como Vaporub ou apenas para reforçar os sentimentos de pessoas que se amam".



Nota: O que você achou da ação?

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Os refugiados que competirão nas Olimpíadas

Pela primeira vez na história, uma equipe de refugiados competirá nos Jogos Olímpicos deste ano. Estes atletas refugiados não pertencem a nenhuma delegação, eles não têm nenhuma bandeira para carregar e nenhum hino nacional para tocar. Mesmo assim, temos que dar as boas-vindas a estes atletas refugiados.


Após muita luta, eles conseguiram ganhar o reconhecimento pelo Comitê Olímpico Internacional. Por isso, dez atletas refugiados vão competir nos jogos olímpicos do Rio na natação, maratona, atletismo e no judô. O time vai representar os 65 milhões e 300 mil refugiados do mundo todo, representando o instituto "The Refugee Nation" (A Nação de Refugiados, na tradução livre do inglês), com uma bandeira laranja e preta, que lembra os coletes salva-vidas que usaram para as viagens de fuga. 

De acordo com Yara Said, responsável pelo design desta bandeira, ele diz: "Um preto e laranja (cores dos coletes salva-vidas) é um símbolo de solidariedade para com todos aqueles que cruzaram o mar em busca de um novo país. Eu mesmo usava um, que é por isso que eu assim me identifico com essas cores e essas pessoas". Confira o resultado no vídeo que foi documentado pela agência Ogilvy, de Nova Iorque.


Nota: O que você achou do vídeo?

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Uma homenagem especial no Dia do Motoboy

Trabalhar na hora do jogo do seu time poderia ser um pesadelo para qualquer torcedor que é apaixonado pelo seu clube de coração. Com os motoboys isso acontece o tempo topo. Por isso, para homenagear esses profissionais no Dia Nacional do Motoboy (27), a agência NBS criou para iFood, uma encomenda especial.


A mecânica da campanha foi convidar o Leandro dos Santos, um jovem torcedor fanático do Flamengo e funcionário de um dos restaurantes conveniados do iFood para fazer uma entrega no horário de um dos jogos como parte de uma matéria sobre o Dia do Motoboy. Porém, o que ele não sabia é que no momento de entregar o pedido, o profissional iria ser surpreendido na porta pelo Everton, jogador do Flamengo. 

Emocionado, o torcedor teve a oportunidade de assistir ao jogo com o seu ídolo na casa dele e, além disso, ainda ganhou uma carteirinha de sócio-torcedor do clube, que da benefícios exclusivos. O resultado foi uma experiência inesquecível para o jovem Leandro que provavelmente será lembrado por muito tempo. A produção ficou por conta da Gomo Filmes, com direção Jorge Gomes. Assista ao videocase abaixo.



Nota: O que você achou da ação?

quinta-feira, 28 de julho de 2016

A nobre arte da vida de observar e absorver

Este é um documentário chamado "Observar e Absorver" sobre a vida de Eduardo Marinho, onde ele mostra suas reflexões, questionamentos, valores, padrões, relações, poderes sociais e comportamentos no modelo de vida que vivemos nos dias atuais, como parte do processo estendido a todas as áreas das sociedades.


O ponto central é exatamente mostrar a responsabilidade de cada um, na permanente mutação de que todos participamos, reconhecendo ou não, sabendo ou não, atentos ou distraídos. Escolhendo como fomos programados, em geral, raramente por conta própria, raramente vendo o mundo com os próprios olhos. No entanto, houve sempre quem retirasse as lentes impostas e visse com os próprios olhos.

Ao final, o autor diz: "Tomar consciência é um processo permanente, mesmo inconsciente. No caminho do desenvolvimento há um momento em que se percebe esse desenvolvimento, a evolução da consciência traz a consciência da evolução. Quando se percebe por inteiro, às vezes a percepção se dá aos poucos, se toma responsabilidade. A apatia não combina com essa tomada, nem a desistência. Tomar consciência sem ir à prática não é tomar consciência. É mentir pra si mesmo". Confira o documentário no vídeo abaixo.



Nota: O que você achou do vídeo?

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido

Arquivos