terça-feira, 13 de abril de 2021

Os segredos revelados das redes de fast-food

Enquanto o drive-thru significava que nem precisávamos sair do veículo (ou seja, a nova sala de jantar) para pegar o seu lanche, atualmente, através do sistema de entregas por aplicativos significa que nem precisamos sair de casa para isso. No entanto, há um preço que você paga por usar toda essa comodidade.

Os restaurantes deveriam facilitar o jantar saudável das famílias em um curto período de tempo. Porém, hoje em dia é provável que você sinta pelo menos um pouco de autoconsciência ao ceder ao desejo de tomar um refrigerante, comer uma pizza ou até mesmo ingerir uma grande quantidade de batatas fritas. As redes de fast-food são muitas vezes um prazer culpado para muitos. Às vezes, almoçar ou jantar em um restaurante deste tipo acaba sendo o recurso mais comum na correria do dia a dia, quando você não tem tempo para cozinhar. 

Se você, por exemplo, já trabalhou em um restaurante ou lanchonete, sabe que existem algumas coisas que acontecem nos bastidores que definitivamente afastariam alguns clientes. As áreas de cozinha de muitos restaurantes nem sempre são tão limpas quanto eles poderiam ser e muita gente já ouviu alguma história inusitada de entregadores de aplicativos de comida que beliscam os pedidos ou de funcionários que até mesmo alteram a comida de clientes que dificultam os garçons. Neste vídeo produzido pelo Buzz Feed, os funcionários que trabalharam em redes de fast-food revelam alguns de seus truques e respondem tudo que você sempre quis perguntar. Confira os depoimentos no vídeo abaixo.


Nota: O que você achou do vídeo?

sexta-feira, 9 de abril de 2021

Panela cheia salva em campanha contra a fome

Diante desta situação de calamidade, a CUFA, a Gerando Falcões e a Frente Nacional Antirracista, com o apoio do União SP e cooperação da Unesco, uniram esforços para criar o Movimento Panela Cheia em busca de arrecadar recursos para a compra de cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade.

Em tempos de pandemia, as dificuldades se acentuam, levando pelo menos 10 milhões de pessoas a passar fome no Brasil. A fome mata. Panela cheia salva. A sua contribuição vai ajudar a encher milhões de panelas e salvar milhões de vidas no Brasil. Ao longo da pandemia, 8 em cada 10 famílias das favelas não teriam se alimentado se não tivessem recebido doações. Um número assustador, mas real.

Estas instituições lutam todos os dias contra a dura realidade da fome e trabalham seriamente para fazer chegar alimentos onde se mais precisa: nas mesas de famílias em comunidades de todo país. Os efeitos da pandemia são extremamente graves e urgentes em todo o país e atingem, principalmente, aqueles mais vulneráveis. A produção da campanha é da agência Africa.


Nota: O que você achou do vídeo?

segunda-feira, 29 de março de 2021

Como será a vida no mundo após a pandemia?

Como será a vida depois da pandemia? A exemplo do que aconteceu após a Segunda Guerra Mundial, o drama da guerra forçou, de fato, uma aceleração industrial em vários setores. E com a pandemia do novo coronavírus, o processo continua o mesmo com a devastação de famílias e novas descobertas tecnológicas.

O desenvolvimento de carros autônomos, robôs, drones, supercomputadores que com o tempo aprendem a criar os seus próprios comandos e as operações ganham mais velocidade e precisão à medida que armazena mais informações no seu banco de dados, novos laboratórios, trabalho remoto em home-office: a lista parece não ter mais fim. E com o resultado dessa pandemia, o comércio online acabou tendo um aumento expressivo para tentar atender essa nova demanda.

Máquinas com inteligência artificial ajudam na guerra sanitária contra a Covid-19, durante 24 horas por dia. E mesmo com isolamento social, a TV Justiça produziu um documentário para falar desse assunto e de como o distanciamento impacta as pessoas. Pesquisadores de tecnologia, genética, sociologia, futurologia, mercado financeiro e startups foram entrevistados pela internet.

Nota: O que você achou do vídeo?

terça-feira, 16 de março de 2021

A cápsula do tempo e a vida em um único dia

Em 2010, foi pedido para que pessoas ao redor do mundo filmassem suas vidas e respondessem algumas perguntas. O resultado disso foi a criação de um documentário colaborativo chamado "Life in a day" (Vida em um dia) que continha vídeos selecionados que foram enviados pelos próprios usuários do Youtube.

O objetivo do projeto que foi produzido pelo lendário Ridley Scott e dirigido por Kevin Macdonald era basicamente mostrar para as gerações futuras como era estar vivo no dia 24 de julho. Dez anos depois, o projeto repete a sua mesma fórmula, fazendo um convite novamente para que pessoas filmassem as suas próprias vidas e compartilhassem as suas histórias para fazer parte de um documentário, todos filmados em um único dia: 25 de julho de 2020.

Quando todos os envios foram registrados, os cineastas haviam recebido mais de 300 mil vídeos de 192 países. O resultado deste documentário vai além da geografia e das circunstâncias para descobrir o que nos conecta como humanos e também, de fato, uma forma para que possamos olhar para trás e ver o que aconteceu durante esse período, e principalmente, o ano de 2020.


Nota: O que você achou do vídeo?

segunda-feira, 8 de março de 2021

Sapo andando de bike em passeio psicodélico

mais nova campanha intitulada "Rethink the city. Reimagine the future" (Repense a cidade. Reimagine o futuro) da marca holandesa de bicicletas elétricas VanMoof feita com imagens psicodélicas pelo ilustrador Jim Stoten celebra o poder das bicicletas e seu potencial para transformar cidades em todo o mundo.

A animação da campanha mostra um cenário psicodélico muito colorido que parece ter saído de um sonho. O sapo é cercado primeiro por veículos, que buzinam e soltam muita fumaça. No entanto, essas estradas que estão congestionadas gradualmente se transformam em caminhos floridos e os carros dão lugar paras as bicicletas. O artista conta em entrevista que uma das grandes referências para realizar esta animação para canalizar a sua criatividade e permanecer positivo em um mundo que virou de cabeça para baixo está no clipe chamado "Yellow Submarine", da banda dos Beatles.

"Em vez de nos concentrarmos nos efeitos negativos dos carros e ruas congestionadas, estamos enfatizando as vantagens positivas do ciclismo", diz o diretor criativo Pascal Duval. "Acho muito empolgante ver algo que chama a sua atenção e não parece significar nada", acrescenta Stoten. A produção é do estúdio de animação Bewilder, da Cidade do Cabo. Confira o trabalho do artista no vídeo logo abaixo.

Nota: O que você achou do vídeo?

terça-feira, 2 de março de 2021

Os efeitos tecnológicos e a arte de não pensar

O documentário chamado "Pausa: O intervalo do mundo" idealizado pelo escritor Patrick Santos mostra para nós a relação do tempo com a nossa vida. Nesta correria do dia a dia, estaríamos nós correndo como se fôssemos hamsters sem sair do lugar? Que horas que pensamos na vida após a chegada da tecnologia?

O que é necessário e o que é supérfluo? O que nos traz felicidade? Por que acelerar tanto a vida se a única certeza que nós temos é que um dia isso tudo acaba? Diante de diversas questões e no auge da carreira profissional, o escritor decidiu que era hora fazer um mergulho interno, ou seja, deu um tempo e resolveu tirar um período sabático (aquele tempo em que uma pessoa tira uma "licença" da carreira profissional para desacelerar e fazer algo do qual realmente deseja). Essa foi a melhor definição que encontrou para realizar uma pausa e abrir espaço para algo novo nascer.

Ora, e não é que em 2020 o mundo também parou? Um micro-organismo invisível aos olhos se espalhou por todo planeta. Da noite para o dia, as fronteiras foram fechadas, fábricas foram esvaziadas e a economia parou. Recolhidos em nossas casas, fomos obrigados a redesenhar nossas vidas. Diante deste cenário, o escritor resolveu buscar respostas através de várias personalidades de diversas áreas do conhecimento.

Nota: O que você achou do vídeo?

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

As consequências das ações humanas no Ártico

Todos os dias, no Oceano Ártico, muitas espécies que lutam para sobreviver estão sendo ameaçadas cada vez mais pelas consequências das ações humanas. A mudança climática impôs inúmeras mudanças nos habitats naturais dos animais e também está ameaçando o equilíbrio dos ecossistemas marinhos do Ártico.

No entanto, sempre se pensa que o principal problema desta situação é somente quanto ao derretimento das geleiras, porém é muito mais do que isso. Por isso, a World Wildlife Foundation (WWF) e o estúdio canadense Linetest lançaram a campanha "Less noise, more life" (Menos ruído, mais vida), uma animação que explica mais sobre os grandes perigos que as baleias-da-groenlândia enfrentam no mar Ártico e o que está por trás do derretimento das geleiras.

E a medida que o gelo marinho recua devido à mudança climática, mais e mais áreas do Oceano Ártico estão se abrindo para a navegação, exacerbando uma situação já terrível. O objetivo desta campanha é incentivar todos a agirem rapidamente, além de promover uma causa e aumentar a conscientização sobre o impacto do progresso humano na vida animal, pois a poluição sonora apenas piora uma situação fora de controle. Narrado pela atriz e ativista canadense Tantoo Cardinal, a campanha conta uma história de mais de 200 anos do passado, presente e futuro e visualiza o impacto da poluição sonora subaquática na vida animal. A direção é de Scott Jonsson e Hao Chen.

Nota: O que você achou do vídeo?

Buscar

 

Facebook

Publicações recentes


Parceiros

CupomVálido